Temer negocia com Dilma pacote para acalmar PMDB

Folha de S.Paulo
RANIER BRAGON
VALDO CRUZ
MARIANA HAUBERT
MÁRCIO FALCÃO
DE BRASÍLIA
09/04/2015 – 02h00

15098652Um dia após ser nomeado como novo articulador político do governo, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) começou a negociar com a presidente Dilma Rousseff um pacote de medidas para acalmar o PMDB, partido que impôs vários revezes ao Palácio do Planalto nos últimos meses e que não viu com bons olhos a indicação de Temer.

O vice acertou com Dilma a nomeação, nos próximos dias, do ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) para o Ministério do Turismo, para atender a bancada do PMDB na Câmara.

Além disso, após um pedido de seu vice, Dilma chamou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para uma conversa na tarde desta quarta-feira (8). Ele vinha cobrando publicamente maior participação do PMDB no governo.

A presidente, segundo a Folha apurou, planejava dizer a Renan que o atual ministro do Turismo, Vinicius Lages, seu afilhado político, seria acomodado em outro posto com a indicação de Henrique Alves para a vaga.

Dilma também tinha a intenção de sinalizar quem será o substituto de Joaquim Barbosa no Supremo Tribunal Federal, podendo optar por um nome que tenha aceitação entre peemedebistas e petistas.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Benedito Gonçalves, apoiado por Renan e amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é um dos cotados. Segundo a Folhaapurou, Gonçalves foi recebido nesta quarta por Dilma no Palácio do Planalto.

O futuro ministro do STF precisa ser sabatinado pelos senadores. E Renan indicara que uma escolha chancelada apenas pelo PT sofreria resistência na Casa.

Temer também articula a indicação do senador Romero Jucá (PMDB-AP) para assumir a presidência do PMDB, hoje ocupada por ele.

Jucá é visto como estratégico para viabilizar votações de interesse do Palácio do Planalto no Senado, e a ideia é dar mais poder a ele.

O pacote é uma tentativa de Temer de vencer a resistência que sua escolha para a articulação política encontrou no PMDB, num dos momentos mais tensos da relação do partido com a presidente Dilma.

Integrantes da legenda afirmam reservadamente que a indicação leva o partido de vez para o centro de um governo que enfrenta uma grave crise política.

O temor é que a nova função de Temer deflagre uma queda de braço entre os principais caciques do partido, já que Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, e Renan estavam num movimento contrário, de enfrentamento com o governo.

Aliados dos presidentes da Câmara e do Senado avaliam que existe o risco de Temer se desmoralizar como líder do partido e dentro do próprio governo se Dilma não conseguir superar a crise.

O principal problema está na Câmara. Desde que assumiu a presidência da Casa, em fevereiro, Cunha criou sucessivos constrangimentos para a presidente.

Ele evitou comentar a nova configuração da articulação política do Planalto nesta quarta, mas elogiou Temer, dizendo que ele é um dos melhores nomes para a função. Ao mesmo tempo, frisou que não mudará em nada sua conduta no comando da Câmara.

Em entrevista, Temer tentou minimizar os atritos. “Não é PT e PMDB que estão na pauta. O que está em pauta é a base aliada”, disse.

AJUSTE FISCAL

Em reunião com os presidentes de partidos governistas e líderes da base no Congresso para garantir a aprovação do pacote fiscal, Temer acertou a assinatura, nesta quarta, de um documento no qual garantem que apoiam o “esforço pelo equilíbrio e a estabilidade fiscal”.

O texto diz que os líderes da base “assumem o compromisso” de “apoiar o ajuste fiscal com eventuais melhorias promovidas pelo Congresso”.

O vice também emitiu sinais sobre como será seu relacionamento à frente da nova missão com o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil), petista encarado pelos peemedebistas como inimigo da sigla no governo, e que até então era visto como o articulador político de fato.

“Eu não interferirei nas questões administrativas, farei a articulação de natureza política, mas todos colaboram, inclusive, Mercadante”, disse, novamente minimizando risco de atrito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s